logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


RAINBOW - Lost In Hollywood

  • Delain e VUUR em Limeira: Holanda em dose dupla

    Terça, 21 de maio de 2019
  • Bonadia Fest reúne 15 bandas em SP

    Domingo, 05 de maio de 2019
  • Coletânea física e digital comemora os 50 anos do ZZ Top

    Sexta, 03 de maio de 2019
Erro
  • JFolder::files: Caminho não é uma pasta:

Música, dança e culinária típica trazem Europa medieval para o RJ

 

FOLKING HEAVY FESTIVAL

Teatro Odisseia, RJ/RJ (13/08/2017)

 

Texto e fotos por Gustavo Maiato

 

Se você deixou de assistir ao último episódio de Game of Thrones desse domingo porque estava no Teatro Odisseia (RJ) curtindo o Folking Heavy Festival, você não se afastou tanto assim de um cenário com lutas medievais, músicas folclóricas e toda ambientação da idade média. Na verdade, é provável que você tenha imergido ainda mais nesses tempos passados de glórias e sangue.

 

Afinal, você continuou vendo pessoas em trajes típicos de camponeses ou lordes e pôde degustar comidas tradicionais, comprar cornucópias, livros de magia e tudo que você possa imaginar que remeta ao universo medieval. Um verdadeiro mergulho na história.

 

O Folking Heavy Festival trouxe tudo isso e muito mais em cerca de 7h de evento na Cidade Maravilhosa. Tudo foi muito bem pensado para a festa acontecer. Expositores no terceiro andar da casa vendiam todo tipo de artesanato e adereços medievais, encantando os entusiastas da época. Tinha barraquinha fazendo “trança de proteção” no cabelo e outras vendendo hambúrgueres feitos com ingredientes da culinária do norte europeu.

 

No primeiro andar, cinco bandas desfilaram seus hits entre o folk metal, o irish punk e a música celta. Evento de música folk sem os veteranos do Tuatha de Danann é como um Rock in Rio sem o Sepultura. É quase obrigatório, e não foi diferente. Os mineiros de Varginha não decepcionaram e encerraram as atividades no palco principal em grande estilo, desfilando clássicos como Believe: It´s True e Bella Natura, que não estava no set list, mas foi tão pedida pelo público que a banda não recusou e acabou tocando.

 

Outro destaque foi a banda Tailten que trouxe todos os tipos de instrumentos folclóricos para o palco. Fugindo do rock pesado e caminhando mais para a música folclórica celta raiz, a banda animou bastante colocando todo mundo para dançar (e beber...). As outras bandas da noite foram a Punching Namard (Irish punk), Rats (idem) e o Dixie Heaven (metal mais tradicional). No palco do terceiro andar, a dupla Aline Happ e Rod Wolf da banda Lyria fez um show em formato acústico muito bonito. Aline tem um timbre doce e suave e segurou as pontas tanto nos covers quanto nas músicas próprias.

 

No meio do festival, uma grande surpresa: guerreiros e guerreiras vikings surgiram para um duelo em frente ao palco. Abriu-se um buraco no público e o Teatro Odisseia virou um verdadeiro Coliseu onde batalhas épicas foram encenadas. A cada golpe mortal, a plateia vibrava. No final da performance, os vikings fizeram o famoso “shield wall” e desafiaram os presentes para tentar empurrar e quebrar o bloqueio feito com os escudos. Alguns aventureiros tentaram furar a defesa, mas os vikings mostraram que o sangue de Ragnar está correndo fresco nas veias e foram duros na queda. Tudo muito divertido.

 

O Folking Heavy Festival foi uma excelente iniciativa e merece ser revisitado frequentemente. Se você é amante da cultura viking, celta, irlandesa, escocesa, saxã, normanda ou qualquer das culturas europeias antigas, você não saiu decepcionado. Se você é amante de séries como The Tudors, Vikings, Game of Thrones ou filmes como Coração Valente, O Senhor dos Anéis e Gladiador, foi uma boa oportunidade para se sentir literalmente dentro desses universos.

 

 
Busca no site