logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


SODOM - Napalm In The Morning

  • Geek & Game Rio Festival: Detonator é uma das atrações

    Sábado, 14 de julho de 2018
  • Stone Sour faz Coliseu de Lisboa tremer

    Quinta, 12 de julho de 2018
  • Earthless estreia no Brasil com quatro shows em novembro

    Quinta, 12 de julho de 2018

Megadeth e Kiss juntos em Portugal

 

O Megadeth iniciou sua performance no Estádio Municipal de Oeiras pontualmente às 20:30h com 'Hangar 18', seguida de 'The Conjuring' e 'The Threat is Real'. Dave Mustaine, o frontman do Megadeth,  voltou a incluir a faixa 'The Conjuring' no setlist da banda após quase duas décadas sem tocá-la.

A sequência veio com 'Sweating Bullets', speed metal swingado que agradou bastante até mesmo os chamados 'fãs de carteirinha' que estavam ali mais pelo Kiss.

O guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, que faz parte do grupo desde 2015, tocou como se estivesse andando de bicicleta pela pracinha do bairro. Seus solos foram todos extremamente bem executados, com uma clareza impressionante!

Já o ponto mais alto do show foi mesmo quando tocaram 'Symphony of Destruction', som que levou os headbangers ali presentes à loucura! Após esse, o nome da banda foi gritado com louvor por milhares de pessoas que transpiravam satisfação por terem presenciado de perto o real poder que o metal tem.

A escolhida como derradeira foi 'Holy Wars... The Punishment Due'. Que deixou um gosto de 'quero mais', mas serviu bem para deixar o palco prestes a pegar fogo aos velhos conhecidos de caras pintadas e amantes de pirotecnia: os malucos do Kiss.

Mesmo com algumas deficiências de ordem técnica (por não terem conseguido subir a famosa cortina gigante que leva o logotipo do grupo e cai com tons de surpresa no começo do espetáculo), aos gritos de "you wanted the best, you got the best...", Gene Simmons empunhava seu imponente baixo para começar o show com a famigerada canção 'Deuce', que detém lugar garantido entre os maiores hinos da história do bom e velho rock 'n' roll.

 

 

'Shout It Out Loud' deu sequência na apresentação que além do problema com a cortina, teve falha de equalização no som (com baixo e bateria bem mais altos do que a guitarra de Paul Stanley). Como se não bastasse, a tela atrás do palco estava falhando e não rodava as projeções. No entanto, deu gosto ver como o Kiss ainda demonstra toda uma energia jovial, e assim conseguiram contornar todas as falhas e adversidades iniciais em 'War Machine', dando ao seu público fiel um show que se espera dessas figuras carimbadas do showbiz.

Em 'Firehouse' Gene cuspiu fogo e mostrou sua 'língua de meio metro' vigorosamente a um público que já estava em sintonia total com a banda em Oeiras.

Os pontos mais marcantes do show do Kiss na noite passada foram, sem dúvida, 'I Love It Loud' e 'God of Thunder', além da derradeira. E a escolhida para se despedir dos tugas foi... Advinha?! 'Rock And Roll All Nite'!

 

Texto por Fernando Araújo.

Imagens por Stefani Costa.

 

Clique aqui para ver mais fotos do evento!

 

 
Próximos Shows
Sem Eventos
Busca no site