logotipo
35 anos de rock'n'roll

Conheça nossas redes sociais!

Música do Dia


BLACKMORE'S NIGHT - The Moon Is Shining

  • Delain e VUUR em Limeira: Holanda em dose dupla

    Terça, 21 de maio de 2019
  • Bonadia Fest reúne 15 bandas em SP

    Domingo, 05 de maio de 2019
  • Coletânea física e digital comemora os 50 anos do ZZ Top

    Sexta, 03 de maio de 2019
Erro
  • JFolder::files: Caminho não é uma pasta:

Watain volta ao Brasil com show intenso e desfile de clássicos

WATAIN

Carioca Club, São Paulo/SP (18/01/2019)

 

Texto por Daniel Abreu e fotos por Diego Vieira

 

De Volta em terras tupiniquins com seu mais recente trabalho intitulado Trindet Wolf Eclipse os suecos do Watain voltaram após 4 anos para um show único na cidade de São Paulo na sexta feira do dia 18 de janeiro no carioca club.

 

Pessoal com clima bem tenso começa a se aglomerar nas portas do evento por volta das 19:00 e {as 20:00 abre os portões. Quando às 21:00 em ponto já começam a abrir as cortinas do palco, onde se mostra um clima bem obscuro com 2 cruzes invertidas na frente do palco e várias bandeiras (7 ao total, uma para cada letra do nome e a principal) quem já estava para recepcionar o publico era o Insano Vocalista e líder do Watain, Erik Danielsson, abrindo o macabro set list com um clássico do álbum Sworn to the dark, Storm of the AntiChrist e sem pausa na sequencia já emenda uma de seu mais novo trabalho Nuclear Alchemy que já estava na mente dos brasileiros que por muitos aguardavam ver essa insana musica ao vivo.

 

Com um pequeno agradecimento ao público, a banda já volta em seguida para executar uma do álbum Wild Hunter, The Child Must Die. Com um silêncio de aproximadamente 15 segundos, mais um clássico, só que dessa vez do álbum Casus Luciferi, Puzzles Of Flesh, um puta som ao vivo que na minha opinião é uma dos melhores desse álbum, mais dois hinos do novo trabalho foram executados: Furor Diabolicus e Sacred Damnation, sem nenhuma pausa com sequência do clássico Sacred Damnation e aquela básica conversa com o publico antes de anunciar um dos maiores clássicos e mais conhecidos da horda: Malfeitor foi executado com uma bela sonoridade doentia e brutal, parecia que você estava escutando o CD de tão perfeita que estava, porém houve uma reclamação de Erik no final da musica na qual ele disse vocês vieram para curtir bater cabeça ou apenas para ficarem tirando fotos e filmando??

 

Após isso, o show foi fechado com Sactuary e os clássicos Sworn to the Dark e The Serpent's Chalice.

 

 
Busca no site